SPFC

Portão 7

Revista P7

COTI

Em uma crescente, a terceira idade segue ganhando espaço no clube

“Sonho que se sonha só, é só um sonho. Mas sonho que se sonha junto é realidade. O COTI é um sonho que está se tornando realidade.”, foram as palavras do diretor do COTI, Amadeu Guerra, que muito se emocionou na inauguração do Centro de Convivência, que ocorreu no dia 1 de julho. Trata-se de um espaço localizado ao lado da Sala de Cursos, onde os associados com idade igual ou superior a 60  anos podem participar de programações especialmente projetadas para atendê-los.

O evento reuniu os amigos atletas da modalidade, em uma alegre manhã de muitas lembranças e confraternizações. Amadeu relembrou momentos e pessoas importantes que não mais estão, fisicamente, conosco. Lágrimas rolaram... e não foram de tristeza, mas de saudade da bondade e companheirismo daqueles que fizeram parte da história, de orgulho por vivenciar esse grande feito e por saber que os que acreditaram e persistiram, acabaram por alcançar.

O presidente, Carlos Miguel C. Aidar, também esteve presente e ressaltou a importância do investimento e dedicação à terceira idade. “A idade média do Brasileiro está aumentando a cada dia e, de repente, nota-se que a ‘melhor idade’, está se tornando a maioria. Fico muito feliz de vê-los engajados, praticando uma atividade física, pois é uma forma de lazer, de se divertir e passar o tempo com os amigos. Estou orgulhoso em oferecer esse espaço e tornar o clube útil para eles”, disse. Também estiveram presentes o vice-presidente Social e de Esportes Amadores, Antonio Donizete Gonçalves, o Dedé, e o diretor de Esportes Amadores, Fernando Bracalle Ambrogi, o Chapecó.

O Centro de Orientação à Terceira Idade é uma realidade que foi idealizada por Antônio Donizete Gonçalves, em sua primeira passagem pela Diretoria de Esportes Amadores, em 2006, ao ter a percepção de que o público em questão era numeroso, não tinha diretriz e apresentava muita dificuldade ou até mesmo sentia constrangimento para executar exercícios físicos em meio aos mais jovens. “Eles não podem ter a mesma atividade que um jovem de 30 anos, a mesma alimentação e o mesmo exercício, com a mesma carga horária. Então, estudamos como fazer e desenvolvemos um programa específico”, disse Dedé. Foi dado então, o pontapé inicial para a criação desta modalidade.

Atualmente são 130 associados que participam de atividades adaptadas à melhor idade, tais como caminhadas, alongamentos, treinos de força no Centro de Preparação Física, e agora, com o novo espaço conquistado no clube, também são ministradas aulas de expressão corporal e atividades cognitivas.

A recente conquista desse espaço foi projetada ainda na fase de criação do COTI e, foi no segundo semestre de 2014, que a ideia começou a tomar forma. Foi feito um levantamento de possíveis áreas que poderiam atender as necessidades desses associados, e com a mudança da localização do Departamento Médico, mais uma possibilidade foi aberta e essa, bastante reservada, de ótima localização e com rampas de acesso.

Para inscrever-se no COTI, o associado deve comparecer à Central de Atendimento Único, em posse de uma carta de autorização cardiológica, para dar início às atividades.